Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

NOTA DO SEPE TERESÓPOLIS

PREFEITURA DE TERESÓPOLIS DEMITE PROFESSORES CONTRATADOS ÀS VÉSPERAS DO NATAL E EM PICO DE TRANSMISSÃO DA COVID

Não é novo para os governos de Teresópolis que o SEPE sempre lutou pelo concurso público e denunciou os sucessivos contratos temporários que acontecem no município há muitos anos, desde a precarização dos POTs, assim como a contratação para o magistério. Mais uma vez, fica clara a fragilidade desse tipo de vínculo profissonal, com a demissão de cerca de 221 professores pelo governo de Vinícius Claussen, às vésperas do Natal.

O comunicado foi feito já no final da tarde de sexta (11/12/2020) e outros no sábado (12/12/2020), a maioria por whatasapp, com obrigatoriedade de comparecimento já na segunda-feira (14/12/2020) para exame demissional, com risco de contaminação, visto o aumento de casos no Estado e, consequentemente, na cidade. A notícia pegou a todos de surpresa, pois os profissionais esperavam que, no mínino, a vigência do contrato fosse mantida (fevereiro, abril e maio de 2021) e também a integralidade do 13° salário e 1/3 de férias.

A PMT poderá afirmar a legalidade da medida, mas é de uma total falta de sensibilidade pela forma como foi feito, após esses profissionais terem cumprido a entrega de todos os relatórios exigidos para o fechamento do ano letivo. O pior termos a informação de que a SME prepara uma nova contratação, o que é uma grande contradição, às vésperas de um concurso.

Se a prefeitura pensa apenas no orçamento, na economia de recursos, ela erra, pois nossos colegas não podem ser “coisificados” e descartados sem um aviso prévio, sem que se preparassem para o desligamento. Por trás de cada uma e cada um, há uma família que contava com os salários até o término do contrato.

Essa prática da contratação é uma escolha política do governo, assim como, politicamente, será a repercussão negativa para um governo reeleito. Por isso, em virtude da pandemia e as dificuldades inerentes as quais muitos enfrentarão, inclusive dificuldade para, em férias, conseguirem um outro posto de trabalho, o SEPE Teresópolis pede ao prefeito Vinícius Claussen que reveja a medida tomada e os contratos sejam mantidos até sua expiração.

Teresópolis, 14/12/2020

DIREÇÃO COLEGIADA
SEPE TERESÓPOLIS 

0