Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

Companheiras e companheiros aposentadas(os) do município do Rio de Janeiro,

O prefeito Eduardo Paes ,a quem já conhecemos faz tempo, mais uma vez ataca o servidor público com o Projeto de Lei Complementar 04/2021 (PLC), que tramita na Câmara dos Vereadores. O PLC retira direitos dos servidores e ameaça as conquistas que foram obtidas com muita luta.

Nós, aposentados(as), sofremos faz tempo com diversos ataques dos governos municipais, inclusive do próprio Eduardo Paes. Nós que recebíamos nossos vencimentos no primeiro dia útil, antes dos profissionais que estão na ativa, perdemos esse direito; agora, em conjunto com os demais profissionais, recebemos no quinto dia útil.

Os funcionários administrativos conquistaram uma correção da escolaridade do cargo para o nível médio. Outros níveis de formação ainda não foram reconhecidos e muitos funcionários aposentados(as) não conquistaram esse direito, permanecendo com os mesmos pisos de antes.

Esses funcionários aposentados(as) precisam ter  seu direito reconhecido  e seus contracheques com os valores atualizados com o pessoal da ativa.

Nosso direito histórico a integralidade e a paridade, vêm sendo ameaçados constantemente. Lutamos há décadas pela manutenção desses direitos muito caros para nós aposentados(as).

Nós, aposentados(as), sofremos problemas de saúde e, justo nesse momento de uma crise pandêmica, quando encontramos mais dificuldades, não temos condições de comprar nossos remédios, que são caros, ainda mais quando não temos o reajuste salarial assegurado.

Lutamos pela incorporação de gratificações, como o bônus cultura, que não temos o direito a receber.

O PLC 04 ameaça avançar sobre a categoria do servidor público, reduzindo direitos, como o ataque em relação a retirada dos triênios e nova reforma da previdência.

Muitas vezes achamos que nossos direitos estão garantidos. Porém, para permanecerem como nossos direitos, precisamos nos manter em luta e resistir. E foi o que fizemos no 1o turno da votação na Câmara dos vereadores no dia 5 contra o PLC 04. 

A prefeitura ameaça a sobrevivência dos aposentados(as), que contribuíram por décadas com a previdência, aumentando o desconto previdenciário para 14% sobre o teto do regime jurídico único, o que constitui uma verdadeira redução de nossos salários.

Além disso, estamos há três anos sem qualquer tipo de reajuste e isso leva a categoria a uma desesperança e a uma difícil situação de sobrevivência.

Nós, que contribuímos por muitos anos com a educação pública de qualidade como professores e funcionários, estamos agora sob ataques daqueles que foram eleitos para defender o que é público.

Na última terça feira, dia 5, até obtivemos alguns avanços importantes no debate na Câmara, resultado da nossa presença na pressão na Cinelândia, no plenário e com a própria atuação do Sepe.

Porém, nossa vigília deve ser constante, pois nada está garantido e todos perdem quando ataques dessa forma são desferidos a nós servidores públicos da educação.

Por isso, no dia 14 de outubro, data prevista para a votação em 2º turno do PLC, é fundamental a presença de todos e todas as aposentadas(os) da rede municipal RJ, na Câmara de Vereadores, para que possamos manter nossa pressão sobre os vereadores. Vamos à luta!

0