Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

Os profissionais de educação da rede estadual realizaram assembleia e votação on line convocadas pelo Sepe RJ neste sábado, dia 1º de agosto, e aprovaram a proposta de entrar em greve à medida que forem convocados para o retorno das atividades escolares presenciais nas escolas.

Atividades on-line com os estudantes se mantém – mas as consideramos complementares, pois não garantem o princípio da universalidade contido na Constituição Federal e por isso lutamos contra a sua obrigatoriedade

A assembleia virtual foi realizada a partir de 10h deste sábado. Na plenária, profissionais e diretores do sindicato se colocaram contra a volta às aulas enquanto a pandemia não estiver controlada, segundo padrões aferidos por entidades sanitárias e científicas, tendo a Fiocruz e universidades públicas à frente. A plenária ratificou a decisão aprovada no Conselho Deliberativo, realizado no dia 06 de junho, de defesa da saúde e da vida dos trabalhadores e estudantes das escolas. Foi lembrado por todos, na plenária virtual, que a situação, infelizmente, está longe de estar controlada em nosso estado.

Em seguida à assembleia, a categoria votou, de modo on-line, das 13h às 16h (foto), a respeito da seguinte proposição:

“Em plena pandemia, Greve em defesa da vida devido à reabertura das escolas para a volta das atividades presenciais dos profissionais da educação. Professores e funcionários entrarão em greve à medida que forem convocados para o retorno das atividades escolares presenciais.”

A maioria esmagadora dos profissionais votou “sim” à questão colocada acima – vejam os números (foto ao lado):

– 328 votos no total;

– 293 votos a favor da greve (89,33%);

– 9 votos contrários (2,74%);

– 26 abstenções (7,93%).

O Sepe RJ convoca a categoria a se mobilizar, organizar comitês virtuais nas escolas e debater com a comunidade a não aceitar a pressão para o retorno às atividades presenciais.

Os núcleos e regionais do Sepe participarão dessa mobilização virtual nas escolas e comunidades com a formação de comitês virtuais, tendo em vista de que não há segurança para o retorno às atividades presenciais neste momento, em que a pandemia não está controlada e dá mostras de que poderá ocorrer novo crescimento dos casos de contágios e óbitos.

Essa luta não é só dos profissionais de educação, mas de toda a sociedade.

Nosso compromisso é com a vida e saúde de todos.

0

Diretores, no almoço com o prefeito Crivella, defender a vida é a prioridade!

Não à retomada das atividades presenciais nas escolas!

O Conselho de Diretores da rede municipal RJ é composto por professores e professoras da nossa categoria, que ocupam durante um certo tempo um cargo de fundamental liderança na escola, dirigindo as unidades escolares sob o princípio constitucional da gestão democrática.

Em tempos de pandemia, muitas direções de escola, juntamente com os profissionais da educação, foram um fator importante de manutenção dos vínculos com a comunidade escolar. Juntos, sorriram e choraram a dor, a ausência, mas também a alegria de se reencontrarem vivos e sãos.

Nessa semana, a rede municipal RJ sofreu a ameaça concreta de retorno às atividades presenciais num momento ainda muito grave da pandemia. Os altos índices de contágio e de mortes fazem os institutos científicos afirmarem que NÃO É HORA DE REABRIR AS ESCOLAS sob pena dessa reabertura gerar um grande impacto e recrudescimento da pandemia na cidade.

Por isso mesmo, os profissionais da educação reunidos em assembleia APROVARAM A GREVE EM DEFESA DA VIDA, contra a reabertura e a volta das atividades presenciais nas unidades escolares. Aprovaram também, que professores e funcionários entrarão em greve à medida que forem convocados a voltarem para as escolas.

Após a grande pressão da categoria e da sociedade durante toda a semana, o prefeito recuou e resolveu convocar o Conselho de Diretores para um almoço na segunda-feira, dia 03 de agosto. Num misto de chantagem e pressão, sentados à mesa do Palácio da Cidade, Crivella pretende arrancar dos diretores o consentimento para seus planos de retomada das atividades presenciais, especialmente a política de reabertura dos refeitórios. Por isso, nos intriga que uma das pautas deste encontro seja a discussão de uma antiga reivindicação das equipes de direção. Seria uma troca?

O Sepe RJ está junto na luta pela ampliação da jornada de trabalho dos diretores para 40h, um reconhecimento histórico ao papel desempenhado e não reconhecido salarialmente pelos governos. Nosso compromisso é lutar por essa conquista. Todavia, é importante perceber a armadilha que está sendo montada.

Conscientes de que a nossa luta é única – pois somos TODOS profissionais da educação da rede municipal do RJ – O Sepe RJ conclama o conselho de diretores à resistência. Na reunião de segunda-feira não abram mão do direito humano fundamental de preservar a vida!

Viver é nosso bem mais importante, historicamente pisoteado nesse país desigual. Está sob a responsabilidade do Conselho de Diretores não aceitar o plano de Crivella de retomada das atividades presenciais nas unidades escolares nesses tempos sombrios de pandemia. O Conselho é uma representação eleita que deve expressar a demanda das diretoras e diretores, que já fizeram a escolha pela defesa da saúde e da vida!

Nesses tempos de pandemia e de negacionismo, contra a retomada das atividades presenciais nas escolas do Rio de Janeiro, é Greve em defesa da Vida!

SEPE RJ – SINDICATO ESTADUAL DOS PROFISSIONAIS E EDUCAÇÃO DO RIO DE JANEIRO

Leia também: Sepe entrou no MPRJ com uma Representação contra o prefeito do Rio possível crime de responsabilidade ao abrir escolas e colocar em riscos a vida dos profissionais e demais integrantes da comunidade escolar – leia aqui.

0