Saúde e DDHH
04/02/2014
NICHOLAS DAVIES DENUNCIA: EDUCAÇÃO BÁSICA ESTADUAL FOI A QUE MAIS DIMINUIU NO BRASIL


O Sepe disponibiliza o estudo do professor da UFF Nicholas Davies, gentilmente cedido ao sindicato, que mostra a evolução das matrículas estaduais, municipais e privadas na educação básica de 2006 a 2012 no Brasil, com destaque negativo para a rede estadual do Rio de Janeiro, a que mais diminuiu no período (-34,7%). Por outro lado, o estudo também comprova querede privada em nosso estado foi a quarta que mais cresceu. Hoje, segundo o professor, a rede privada no Rio é a segunda maior do Brasil em termos percentuais e o Rio de Janeiro é o único estado em que a rede privada na educação básica é maior do que a rede estadual. Nos demais estados, a rede estadual é sempre bem maior do que a rede privada.

O jornal O Dia inclusive fez matéria sobre o assunto (clique aqui para ler) - o gráfico neste site foi retirado do jornal O Dia.

Segue o trecho inicial do estudo:

REDE ESTADUAL DE ENSINO DO RJ É A QUE MAIS DIMINUIU NO BRASIL (-34,7%) NA EDUCAÇÃO BÁSICA ENTRE 2006 E 2012, COM PERDA DE 516.471 MATRÍCULAS, PORÉM A REDE PRIVADA DO RJ FOI A QUARTA QUE MAIS CRESCEU (193.73 MATRÍCULAS, OU +22,5%), TORNANDO-SE A SEGUNDA MAIOR REDE PRIVADA DO BRASIL

Autor: Nicholas Davies, prof. da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ:


O secular descompromisso dos governos estaduais do RJ com a educação pública adquiriu proporções catastróficas no atual governo, que assumiu o mandato em 2007. Pelo menos é o que demonstra a comparação das matrículas na educação básica em 2006 (ano anterior à posse do atual “governador”) e 2012. O número de matrículas estaduais caiu de 1.490.137, em 2006, para 973.666, em 2012, uma enorme queda de 516.471, ou -34,7%, o maior declínio percentual de todas as redes públicas (estaduais e municipais) do Brasil. Em 2013, o número caiu ainda mais, para menos de 800 mil, segundo os resultados preliminares (os definitivos ainda não foram divulgados no sítio do Inep) do Censo. Coincidência ou não, a rede privada na educação básica cresceu 22,5%, passando de 856.835, em 2006, para 1.049.908, em 2012, um aumento de 193.073, o quarto maior acréscimo percentual da rede privada no Brasil. A responsabilidade muito maior do governo estadual pela expansão da rede privada fica mais evidente quando se constata que as redes municipais no RJ diminuíram 6% no período (menos 103.986 matrículas), ao passo que a rede estadual caiu 34,7% (menos 516.471 matrículas).

O que é mais grave é que o Rio de Janeiro é o único Estado em que a rede privada (1.049.908 matrículas) era, em 2012, maior na educação básica do que em qualquer Estado. Nos demais Estados, que não são modelo para nada de bom, o descompromisso dos governos estaduais não chega a tanto. Por exemplo, no Brasil como um todo as redes estaduais eram em 2012 2 ½ maiores do que as redes privadas. Na região Sul, a diferença era até maior, pois as redes estaduais eram mais de 3 ½ maiores do que as redes privadas.

Leia o documento na íntegra aqui.

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450